<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=775767832961976&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Como escolher o curso ideal?

Como escolher o curso ideal?

Se ainda tem dúvidas com relação ao curso que deseja fazer, conheça algumas dicas interessantes que te ajudarão a identificar e escolher a faculdade ideal. Leia a seguir!


O alívio de terminar o ensino médio deixa um novo grande desafio pela frente: entrar na faculdade. No entanto, é muito comum que a essa altura da vida existam dúvidas do que se deseja estudar ou que carreira sonha seguir.

Por volta dos 17 ou 18 anos, é normal não ter completa certeza sobre profissionalização e, consequentemente, como escolher o curso ideal. Afinal, o que determina uma decisão tão importante? Como decidir o rumo de toda uma vida?


O que você gosta?

O primeiro passo é parar para pensar sobre quais são as suas preferências. Na escola, qual matéria você mais gostava? Dependendo de cada resposta - Matemática, Português,  Artes, História, Biologia, etc.  - já existe uma diferença estabelecida por identificação pessoal.

Sua perspectiva enquanto estudante pode te ajudar muito então. Refletir sobre as suas preferências no colégio é útil porque aquele também era um ambiente de estudos. 

Com essa análise, fica mais fácil determinar quais áreas mais se encaixam no seu perfil – humanas, exatas e biológicas.

É importante ressaltar, no entanto, que é melhor dar prioridade às disciplinas que você tinha preferência, e não às que tinha facilidade. Esses dois elementos podem parecer a mesma coisa, mas para algumas pessoas, não caminham juntos.

Se tinha facilidade em aulas de Geografia, por exemplo, mas o que gostava de verdade eram conteúdos e tarefas Literatura, a prioridade é seguir pelo que mais te chamava a atenção, o que mais interessava, não o que desempenhava melhor propriamente.

Claro que, para optar estudar mais daquela disciplina se faz necessária certa desenvoltura nela.

A faculdade é um compromisso. Passar, em média, quatro anos estudando algo que você não se identifica pode se tornar, no mínimo, incômodo. Causar sérias consequências em seu desempenho acadêmico, profissional e até pessoal.


Pense além do retorno financeiro

O argumento anterior continua, mas desta vez para as pessoas que escolhem um curso só porque, supostamente, terão muito retorno financeiro.

Ter um bom salário é importante, é claro, mas não deve ser o que te move. Tenha em mente um curso que vai te proporcionar satisfação e liberdade, algo que vai fazer você querer sair da cama todas as manhãs.

Ao contrário do que muitos dizem, em certas situações, nem mesmo o dinheiro é capaz de servir como motivação quando você está infeliz com o que faz.


Faça testes vocacionais

Os famosos testes vocacionais são ferramentas muito úteis que mostram como escolher o curso ideal.

Existem várias opções gratuitas on-line, disponibilizadas por diferentes sites e até mesmo pelas próprias instituições de ensino. Por isso, você deve recorrer a plataformas confiáveis.

Se precisar de um suporte a mais, converse com a equipe pedagógica da sua escola, seja o diretor ou aquela sua professora favorita. Eles certamente vão saber como te orientar.

É importante notar que os resultados não devem ser levados a ferro e fogo. Se o seu teste vocacional diz uma coisa que não parece muito certa, tudo bem! Tente responder as perguntas em um outro dia ou considere outras opções.

Os resultados podem não ser 100% precisos, mas geralmente te dão uma noção maior sobre como prosseguir.


Leve o mercado de trabalho em consideração

como-escolher-o-curso-ideal-pelo-mercado-de-trabalho

Quando você já estiver mais inclinado a escolher uma área, mesmo que ainda não tenha feito sua escolha definitiva do curso, faça uma pesquisa sobre as oportunidades disponíveis no ramo.

Vamos supor que você esteja em dúvida sobre o que se estuda no curso de Direito. Uma informação que deve ir atrás também é sobre quais os empregos de alguém que já se formou na área e como anda o mercado para cada uma delas.

Ter ciência de todas as possibilidades te ajuda a traçar planos e saber para qual caminho você deve seguir em termos de possíveis especializações e empregos.

Quando você estiver fazendo essa pesquisa, busque informações mais burocráticas, como o dia a dia de um profissional da área, a média salarial, as maiores responsabilidades, etc.

Para isso, a dica é ir além da internet. Se possível, converse com pessoas que já estejam atuando na profissão há algum tempo. Isso vai te proporcionar exemplos mais práticos e dar uma visão mais clara sobre os seus próximos passos.


Conheça o curso

Outra dica de como escolher o curso ideal é conhecê-lo a fundo.

Mesmo que você ainda esteja no seu momento de decisão, pesquise sobre as suas opções. Veja informações sobre duração do curso, grade curricular, materiais que geralmente são utilizados nas aulas, etc.

Além da internet, você também pode encontrar essas informações ao participar de eventos focados no assunto, como feiras de profissões e workshops sobre a universidade e o mercado de trabalho.

Neste momento, também vale bater um papo com quem está na faculdade ou já se formou na área.


Escolha uma boa instituição de ensino

Existem inúmeras universidades no Brasil, mas algumas têm mais reconhecimento do que as outras, o que afeta diretamente o desempenho nos processos seletivos.

Alguns pontos importantes a se considerar:

  • Credencial do Ministério da Educação (MEC)
  • Aderência ao Ensino a Distância (EAD), incluindo vestibular online, aulas semipresenciais e totalmente remotas
  • Qualificação do corpo docente
  • Infraestrutura (física, administrativa, tecnológica, etc)

Para descobrir todos esses detalhes, acesse o portal do MEC. Por fim, outra dica é conversar com alunos e ex-alunos do curso de seu interesse e também de outras áreas.

 

Leia também:

Como funciona a nota do MEC?

Qual a diferença entre exatas e humanas?

 

POSTS RELACIONADOS