emec

Design gráfico: curso, mercado de trabalho e meios de se destacar na profissão

O designer gráfico é um profissional necessário em diversas áreas dentro e fora da comunicação. Conheça detalhes da profissão, do curso e do mercado.


Conheça essa área de atuação exigida em vários segmentos e tipos de negócio. Cuja graduação inicia todo um saber profissional

A capa do seu livro favorito, posts do Instagram de grandes marcas, anúncios publicitários em mídias variadas, ícones e artes de websites, entre outros diversos materiais, são todos trabalhos de um designer gráfico. 

Esse profissional é responsável por criar projetos e sistemas visuais de comunicação, pensando na estrutura, estética, objetivo e elementos de semiótica de cada entrega, seja ela qual for.

Por isso, neste artigo vamos apresentar tudo quanto é necessário saber sobre o curso de design gráfico.

Curso de design gráfico

A graduação pode ser encontrada no tipo bacharelado (quatro anos) ou tecnólogo (dois anos), sendo o primeiro mais completo, conceitual e metodológico do que o segundo caso.

O curso técnico é mais voltado às exigências do mercado de trabalho, mas com uma abordagem bem mais inicial sobre o tema, com um ensinamento mais enxuto.

Grade curricular

Com aulas práticas e teóricas, os alunos do curso de design gráfico aprendem sobre a história da arte e do design, fundamentos da linguagem visual, editoração, conceitos de marca e embalagens, animação, modelagem 3D, antropologia cultural, entre outras.

A faculdade de design segue as Diretrizes Curriculares Nacionais definidas pelo Ministério da Educação (MEC), abordando conteúdos gerais da área, sempre de acordo com as especificações de cada instituição de ensino. 

Os materiais devem contemplar alguns eixos de formação. Veja abaixo.

Eixo de Conteúdos Básicos:

  • História e Teorias do Design
  • Meios de representação, comunicação e informação
  • Métodos e Técnicas de Projetos
  • Produção e Mercado

Eixo de Conteúdos Específicos:

  • Produção artística
  • Produção industrial
  • Comunicação visual
  • Modas e vestuários
  • Interiores e paisagismos
  • Interface

O Eixo de Conteúdos Teórico-Práticos, por sua vez, cobre a abordagem teórica e a prática profissional, incluindo o estágio supervisionado e atividades complementares compatíveis com cada estudante e oferecidas pelas instituições.

De acordo com a avaliação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o curso de design gráfico (bacharelado e tecnólogo) deve acometer os seguintes tópicos:

  • História e teorias do design
  • Relação entre o design, sociedade e cultura
  • Linguagem e representação visual
  • Metodologia de projetos
  • Percepção da estética, comunicação e semiótica
  • Ergonomia do design gráfico
  • Tipografia
  • Materiais e processos gráficos
  • Fundamentos da computação gráfica
  • Ética e legislação
  • Design editorial
  • Identidade visual
  • Desenvolvimento de interfaces em mídias digitais

Como entrar na faculdade

O ingresso ao curso segue conforme as demais graduações, exigindo um processo de avaliação que chamamos de vestibular.

Porém, além dos vestibulares das próprias instituições, hoje em dia é possível entrar na faculdade através de outros modos, como usar a nota do Enem ou ingressar pelo Prouni.

Desse modo, qualquer candidato pode conseguir ótimos descontos, com bolsas de estudos parciais ou integrais. Existindo alternativas de aulas presenciais, semipresenciais e EAD.

Mercado de trabalhoprofissional-formado-no-curso-de-design-grafico-visto-pelas-costas-de-um-angulo-de-cima-criando-artes-no-computador

O profissional de design gráfico deve ser criativo, apaixonado por artes e comunicação, antenado às novidades do momento e gostar de tecnologia, já que vários programas de computador são usados para criar os projetos (como Photoshop, Lightroom, InDesign, Illustrator, CorelDRAW, Adobe Premiere, etc).

Estágio

Algumas universidades exigem a realização do estágio supervisionado para que os alunos possam obter seus diplomas, o que serve de oportunidade para a aplicação das técnicas e conhecimentos adquiridos em curso.

Ao possibilitar os estudantes de colocar em prática o que aprenderam na faculdade, absorvem ainda mais conhecimento e podem ter noção de como funciona o mercado de trabalho, tanto dentro da área como de modo geral.

Diferentes atuações

O designer gráfico tem algumas opções para trabalhar, como em:

  • Agências de marketing e publicidade
  • Editoras de livros, revistas e jornais
  • Emissoras de TV
  • Gráficas
  • Produtoras de vídeo
  • Empresas cinematográficas
  • Redação de jornais, revistas e portais de notícias (departamento de criação)
  • Empresas de comunicação (departamento de criação)

O profissional também pode trabalhar de maneira independente, aceitando trabalhos que mais se encaixem em seus interesses, conhecimentos, agenda de tarefas e orçamento.

Há quem também se interesse por atividades acadêmicas, atuando como docente em cursos técnicos e faculdade de design.

Salário

O salário médio de um designer gráfico é de R$ 2.606,38, mas esse valor pode variar drasticamente (para mais ou para menos) de acordo com a região, empresa e, principalmente, nível de especialização no cargo.

Obviamente, estagiários têm uma faixa salarial menor, mas o valor cresce de acordo com o nível das funções – Júnior, Pleno e Sênior.

Como se destacar no mercado

Embora o número de vagas em design gráfico seja relativamente abundante, esta ainda é uma área muito competitiva. Por isso, é necessário tomar algumas atitudes para se destacar no mercado.

Especialização

Depois da faculdade, o designer gráfico pode buscar especializações em cursos técnicos ou até mesmo uma pós-graduação.

Veja algumas opções:

  • Design editorial
  • Design Thinking
  • Desenho artístico
  • Desenho vetorial
  • Desenvolvimento de embalagens
  • Fotografia
  • Modelagem 3D
  • Publicações para web
  • Produção de vídeos
  • Tipografia
  • UX Design
  • Web Design, etc.

Outras dicas

Além disso, também é importante:

  • Criar o próprio portfólio
  • Conhecer profundamente todas as ferramentas necessárias para o trabalho
  • Estar sempre atento às últimas tendências do design e atualidades em geral
  • Treinar as habilidades técnicas e criativas com frequência
  • Focar na experiência do usuário
  • Saber trabalhar em equipe
  • Saber como compreender as exigências dos clientes
  • Buscar referências em diferentes canais
  • Saber receber críticas e transformá-las em ações assertivas
  • Ter conhecimento em outros idiomas (especialmente o inglês, já que muitas novidades do mercado começam pelos países de língua inglesa)

Portanto, se você sempre gostou de desenhar, criar montagens visuais com recortes, mexer em programas como Photoshop e Illustrator e/ou admirar arte e design e esteja pesquisando pelo curso de Design Gráfico, é bem provável que esta seja a faculdade que te fará feliz.

Se ainda quiser mais informações sobre o curso, procure profissionais da área, faça as perguntas que tenham maior importância na sua visão e pesquise também sobre o mercado de trabalho através de sites de vagas e do LinkedIn (quais os requisitos, qual o volume de oportunidades, etc.).

Mas se já está certo da sua escolha e quer começar o quão antes essa nova etapa, basta se empenhar nos estudos e prestar nosso vestibular online para o curso de Design Gráfico.

Leia também:

O que é vestibular e como ele funciona?

Enem 2022: o que sabemos até agora?

Os melhores cursos para fazer uma segunda graduação

POSTS RELACIONADOS