Desafios do mercado da construção civil na atualidade

Descubra como a Engenharia Civil enfrentou os desafios e se manteve aquecida no mercado de trabalho.


A construção civil é uma área altamente ligada ao mercado imobiliário. Durante o ano de 2021, o crescimento de vendas de novos imóveis cresceu 12,8%, mostrando a força dessa área que, mesmo com os grandes impactos da pandemia, se manteve em crescimento.

Área da construção civil

Embora tenha enfrentado desafios, foi um setor da economia que conseguiu resistir aos impactos de 2020. Um desses desafios foi a alta do INCC.



O INCC é o cálculo de custo de materiais e insumos, até remuneração, na construção civil nacional. É importantíssimo para a previsão de viabilidade de obras e dos projetos em elaboração e consequentemente os preços de mercado dos empreendimentos.

 

A área da construção civil também precisou se adequar a protocolos de distanciamento e novos métodos de trabalhar em meio a uma pandemia — o setor teve de aderir a normas de restrição e novos métodos de trabalhos.

 

Além de tudo isso, a Selic, taxa de juros nacional, afetou drasticamente o INCC. Houve, portanto, uma preocupação alta para os profissionais da área, sobretudo os empresários do ramo.

 

Como é uma taxa que preocupa investidores e patrocinadores do setor público e privado da construção civil, é perceptível o impacto causado por esses indicadores na construção de novos empreendimentos. 

 

Como está sendo o crescimento da área da construção civil?

Ao contrário do que se pensa, a construção civil apresentou crescimentos recordes em uma década. Segundo o G1, a taxa de crescimento em 2021 foi de 7,6%, mostrando que o mercado conseguiu superar positivamente a paralisação de obras e projetos.

 

Como foi possível um crescimento de números tão positivos ao mesmo tempo que acontecia uma desestabilização da área? A resposta está no lucro altíssimo que foi investido diretamente em moradias.

 

Com o lockdown, a estadia prolongada no lar e uma rotina profissional remota foi se valorizando gradualmente. O home office, por exemplo, é um desses principais motivadores. A Exame demonstra que, somente no Brasil, a modalidade já representa 71% de aceitação.  

 

Por isso, a crescente demanda por moradias provenientes de múltiplos setores da sociedade, também impulsionou as vendas e a restauração da construção civil.

 

Áreas que mais cresceram na Construção Civil

Sem dúvida, o maior crescimento registrado foi no setor de edificação e manutenção (de edifícios, estradas, vias públicas, saneamento). A construção civil despontou como uma área relativamente estável ainda que submetida à elevação do INCC.

 

Recentemente, a introdução de alternativas de materiais mais tecnologicamente elaborados, baratos e eco-sustentáveis, foram as razões de um aquecimento saudável, que promoveu a inovação tecnológica de outros setores.

 

Isso também promoveu um crescimento significativo aos setores de vias públicas e saneamento, que se beneficiaram de novas tecnologias de materiais, assim como a edificação de imóveis.

 

Avanços da tecnologia que contribuíram para o crescimento da Construção Civil

O surgimento de novos métodos de se confeccionar materiais utilizados na edificação de prédios e criação de novas vias foi o protagonista da inovação e do fomento ao crescimento da área. Tornando-se assim, um grande aliado no enfrentamento à alta da Selic e do INCC bem como uma grande tendência para o mercado da construção civil.

 

Um dos destaques mais proeminentes, e que também é produzido nacionalmente, é o bioconcreto. Trata-se de uma metodologia biotecnológica de produzir-se o material, adicionando colônias de Bacillus pseudo firmus, uma bactéria vulcânica que aumenta a resistência do concreto comum.

 

Outro material é a argamassa autonivelante (ou contrapiso autonivelante), que consiste em uma melhoria da ductilidade do material enquanto líquido e maior rigidez enquanto sólido (seco), reduzindo custos e o volume utilizado simultaneamente.

 

Tijolos ecológicos são uma tendência eco-friendly na construção civil, que viabiliza a utilização de dejetos orgânicos e inorgânicos na confecção de um tijolo muito mais resistente, durável e barateado. 

 

Algumas outras novidades também tiveram uma menor parte no desenvolvimento tecnológico da área, como a utilização de softwares, sensores inteligentes e drones. 

 

O primeiro ganha destaque: o BIM (Building Information Model) permite criar maquetes virtuais com precisão com capacidade de exportar os dados para diversos formatos e criar apresentações muito mais inteligentes, por vezes até interativas, de um projeto.

 

Ingressando no setor da engenharia que mais cresce 

A capacitação especializada (ou seja, possuir uma formação superior, pós-graduação ou demais títulos e cursos — como um curso tecnólogo) é a principal qualidade procurada pelo mercado, principalmente para compreender e empregar os avanços que citamos. 

 

Com o aumento de novos profissionais ingressantes no mercado, devido a novos projetos sendo constantemente iniciados, a construção civil se viu investindo melhor naqueles que possuem uma ótima graduação em Engenharia Civil e já possuem uma certa experiência no mercado de trabalho.

 

Acesse o portal de graduação da Unit e saiba como um plano de carreira pode ser a peça principal da sua vida profissional. 

 

A profissionalização durante a graduação é a principal forma de firmar objetivos e metas de crescimento, que considerem a inserção do egresso no mercado de trabalho. Além disso, deve-se manter atento/a às especializações do engenheiro civil.

 

Variadas, elas ditam o futuro e o foco do profissional dentro de sua área, afirmando seu investimento em uma vertente do conhecimento técnico adquirido durante a graduação. 

 

 

Descubra mais sobre a promissora engenharia civil

Se você quiser ficar por dentro de mais novidades sobre a engenharia civil, pode encontrar em nosso e-book outras informações e curiosidades, incluindo detalhes sobre a profissão e cursos excelentes para os que procuram ingressar neste meio.

 

POSTS RELACIONADOS