emec

O que faz um engenheiro ambiental? Conheça o mercado de trabalho

Os que se formam na faculdade de Engenharia Ambiental lidam com questões climáticas e ambientais essenciais para o futuro do planeta. Acesse já e saiba mais!


Uma das preocupações mais recorrentes na área da Engenharia são os impactos ambientais causados pelas construções e pela criação de novas tecnologias.

O assunto vem ganhando cada vez mais atenção de governos e sociedades, de modo que é impossível falar sobre avanços sem falar sobre meio ambiente.

A Engenharia Ambiental existe para entender com profundidade os efeitos das nossas ações no planeta. Seu principal foco é estudar o meio ambiente de maneira integrada à sociedade, encontrando alternativas saudáveis e com menos impactos.

Porém, os estudantes da faculdade de Engenharia Ambiental podem não compreender com clareza o que faz um engenheiro ambiental.

Questões, por exemplo, como em quais áreas ele pode atuar? Como é a sua rotina de trabalho? Por isso, confira a seguir as respostas para essas e outras dúvidas.

O que faz um engenheiro ambiental?o_que_faz_um_engenheiro_ambiental_2

O engenheiro ambiental é o profissional responsável por pensar em técnicas e alternativas focadas em proteger o meio ambiente ao mesmo tempo que resolvem problemas humanos. Por isso, a sua atuação é muito ampla e integra diferentes setores.

Para explicar em mais detalhes o que faz um engenheiro ambiental, separamos as suas principais funções no mercado de trabalho. Veja cada uma delas abaixo!

Planejamento e gestão do meio ambiente

O engenheiro ambiental interessado em planejamento e gestão do meio ambiente lida principalmente com a coleta, a organização e a análise de informações obtidas a partir de pesquisas. Esse é um projeto contínuo e que tem como objetivo atingir metas específicas de adaptação entre meio ambiente e sociedade.

Como a sua principal missão é a sustentabilidade e a preservação ambiental, a área de Planejamento e gestão do meio ambiente usa métodos específicos para identificar problemas e encontrar soluções. Assim, observa eventuais carências sociais e elabora modos de resolvê-las sem agredir o meio ambiente.

É sobretudo esta área que lidará com as consequências ambientais de uma ação ou obra, por exemplo, oferecendo insights que tornarão os impactos menores ou inexistentes.

Alguns de seus principais focos são:

  • O desenvolvimento sustentável de uma região;
  • A classificação e delimitação de espaços para hidrelétricas e/ou zonas territoriais;
  • O planejamento do desenvolvimento urbano;
  • O planejamento de recursos hídricos.

Assim, o profissional interessado nesta área deve ter um perfil que se adeque à administração de recursos, tomada de decisão assertiva, liderança de equipes e manejo de informações diversas.

Recuperação de áreas desmatadas e poluídas

O engenheiro ambiental que opta por trabalhar com a recuperação de áreas desmatadas e poluídas tem como principal objetivo devolver ao meio ambiente as condições ideais para reestruturação da vida. Em geral, essa área lida principalmente com ambientes muito afetados e que, sozinhos, não conseguiriam se regenerar.

Uma área desmatada ou poluída é também chamada de “área degradada”, isto é, uma área que, depois de alguma ação, apresenta pouca ou nenhuma capacidade de voltar ao seu estado original. Também são áreas com baixa quantidade e qualidade de minerais no solo, o que impede a existência de vegetação.

Assim, o engenheiro ambiental tem como função pensar em técnicas de recuperação que funcionem para diferentes tipos de solo e em diferentes regiões.

Para atuar nessa área, ele precisa, portanto:

  • Ter amplo conhecimento em biologia;
  • Fazer pesquisas e estudos sobre os remanescentes florais e os ambientes a serem reflorestados;
  • Compreender a fundo as possíveis causas da degradação e como evitá-la;
  • Se interessar por questões como espécies de plantas, vegetação, modelos de reflorestamento etc.

Bioprocessos/Biotecnologia

O profissional formado na faculdade de Engenharia Ambiental que opta pela área de Bioprocessos e Biotecnologia aplicará seus conhecimentos em biologia ao desenvolvimento de tecnologias que visam uma melhor relação entre sociedade e meio ambiente.

Assim, esse profissional pode atuar em áreas que vão desde o desenvolvimento de vacinas até o melhoramento genético — inclusive o voltado para a agricultura e o meio ambiente, que possibilita a plantação e sobrevivência de espécies em novos habitats.

Desse modo, o engenheiro ambiental dessa área precisa se aprimorar de modo a otimizar e transformar processos ligados ao desenvolvimento biológico. O seu perfil deve estar familiarizado e interessado em questões químicas, biofísicas, bioéticas, além de farmacológicas e relacionadas à virologia.

Esta atuação do Engenheiro Ambiental pode ser muito interessante para os estudantes de exatas que têm interesse também na área de saúde.

Como é o mercado de trabalho de engenharia ambiental?

Atualmente, o mercado da Engenharia Ambiental não é um dos que mais cresce, mas esse cenário não era assim há alguns anos, quando a profissão passou por um boom no mercado.

A recente estagnação dessa área não significa que não há oportunidades para novos engenheiros — afinal, a preocupação com impactos ambientais tende a aumentar nos próximos anos, e essa é considerada uma das engenharias mais procuradas no mercado de trabalho.

O salário médio do engenheiro ambiental fica em torno dos R$ 7 mil, e o teto pode chegar a 12 mil. No entanto, esses números são referentes a profissionais com algum tempo de carreira — os chamados “plenos”.

Como é a faculdade de engenharia ambiental?

A faculdade de Engenharia Ambiental tem duração média de 5 anos e lida com conteúdos tanto da área de exatas, quanto da área de ciências biológicas. 

Assim, os estudantes aprendem a usar diferentes ferramentas, como o AutoCAD, e a trabalhar com métodos científicos que os tornam aptos a resolver problemas ligados ao meio ambiente.

A grade curricular da faculdade Engenharia Ambiental inclui as matérias do chamado ciclo básico de engenharia, além de disciplinas como:

  • Química Ambiental;
  • Saúde e Higiene Ambiental;
  • Planejamento e Gestão Ambiental;
  • Mecânica dos Materiais;
  • Ecologia;
  • Geoprocessamento Ambiental.

Leia mais:

Engenharia Ambiental: origens, curso e carreira

4 formas de usar a sua nota do Enem

TCC: os melhores sites para a pesquisa acadêmica

POSTS RELACIONADOS