O mercado de trabalho para quem cursa a faculdade de Farmácia

O segmento farmacêutico ganhou muita notoriedade nos últimos anos e procura por profissionais qualificados para que atuem em vários cargos ou atribuições.


Com resultados financeiros positivos e alta demanda de interesse por estudantes universitários, o setor farmacêutico cresce a cada dia

A indústria farmacêutica é uma das mais lucrativas do mundo. De acordo com um levantamento do Poder360, o lucro líquido das 10 maiores empresas do setor cresceu 41% do primeiro trimestre de 2020 (começo da pandemia) ao primeiro trimestre de 2022.

A alta é atribuída à venda de vacinas e drogas contra a covid-19, o que fez com que os números saltassem de US$ 21,4 bilhões para US$ 30,2 bilhões. A que mais cresceu foi a Pfizer com lucro líquido de 130%.

As projeções para o futuro também são positivas. 

Dados apresentados no Fórum Expectativas 2023, realizado pelo Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma) em julho, indicam que o mercado farmacêutico deve crescer 12% até o final de 2022 e 10% em 2023.

A estimativa se baseia na recuperação de empregos e crescimento da economia. Espera-se que o varejo e o canal institucional rendam bons resultados.

O Censo da Educação Superior 2020, encabeçado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mostrou que o interesse por cursos da área da saúde (modalidades presencial e EAD) aumentou com a pandemia.

O maior número de novas matrículas foram, respectivamente, na faculdade de Farmácia (416%), na faculdade de Biomedicina (190%), na faculdade de Nutrição (70,5%) e no curso de Enfermagem (30,4%). 

Com mais pessoas estudando na área e as projeções afirmativas do segmento, a tendência é que a indústria farmacêutica só cresça.

Quem estuda Farmácia trabalha em quê?aluna-da-faculdade-de-farmácia-trabalhando-em-laboratorio

Trabalhar em farmácias não é a única opção para quem se forma no curso. De acordo com o Conselho Regional de Farmácia (CRF), o farmacêutico pode atuar em seis modalidades básicas:

  1. Fármacos e Medicamentos: indústria farmacêutica, pesquisa de novos fármacos e cosméticos, controle de qualidade de remédios.

  2. Análises Clínicas e Toxicológicas: exames clínico-laboratoriais para o diagnóstico de doenças, toxicologia ocupacional e toxicologia desportiva.

  3. Alimentos: controle de qualidade microbiológica na indústria alimentícia e desenvolvimento de novos produtos.

  4. Educação: instituições de pesquisa e carreira acadêmica.

  5. Saúde Pública: controle de epidemias e doenças, controle de vetores e pragas urbanas (saúde ambiental) e vigilância sanitária.

  6. Práticas Integrativas e Complementares: antroposofia (acupuntura, plantas medicinais, fitoterapia, termalismo social/crenoterapia).

Dentro dessas seis modalidades, o CRF lista mais de 70 possíveis áreas de atuação para um farmacêutico. No entanto, não basta concluir a faculdade de Farmácia para poder praticar alguma dessas atividades.

Além do diploma que comprova a conclusão do curso, o profissional precisa obter um registro oficial no Conselho Regional de Farmácia de seu estado. 

E cada órgão representativo é responsável pela regulamentação e ética profissional em sua respectiva região.

Onde os farmacêuticos trabalham?

Diante das modalidades da Farmácia, o farmacêutico tem um leque de opções para encontrar oportunidades de emprego:

  • Farmácias e drogarias
  • Hospitais públicos e privados
  • Indústrias de medicamentos (humanos e animais)
  • Indústrias de cosméticos
  • Indústrias de alimentos
  • Institutos de pesquisa
  • Instituições de ensino
  • Laboratórios de análises clínicas
  • Vigilância Sanitária
  • Clínicas de medicina antroposófica

Neste último, os profissionais também podem optar por trabalhar por conta própria, fazendo atendimentos a domicílio ou abrindo o próprio espaço.

Para seguir o caminho da medicina antroposófica, porém, é preciso buscar especialização nas atividades da área.

Estágio obrigatório

Para embarcar em qualquer área, no entanto, o estudante tem que concluir o estágio que deve cumprir, pelo menos, 20% da carga horária total do curso.

O estágio curricular supervisionado durante a faculdade de Farmácia é dividido em três categorias:

  • Fármacos, cosméticos, medicamentos e assistência farmacêutica (60%)
  • Análises clínicas, genéticas e toxicológicas e alimento (30%)
  • Especificações institucionais e regionais (10%) 

Áreas de especialização da faculdade de Farmácia

As especializações permitem que a pessoa tenha enfoque em áreas segmentadas de sua profissão, afunilando sua atuação e, provavelmente, ajudando a aumentar o salário, já que o nível de conhecimento é maior.

E existem diversas áreas para quem se forma em Farmácia, algumas delas são:

  • Farmácia Clínica e Prescrição Farmacêutica - Indicação, prescrição e terapêutica medicamentosa e qualidade de produtos/serviços.
  • Farmácia Clínica em Unidade de Terapia Intensiva - Apoio a pacientes na UTI e fundamentos da oncologia.
  • Farmácia Hospitalar e Clínica - Assistência e monitoramento do uso de medicamentos, dentro dos princípios éticos-profissionais, em hospitais e clínicas.
  • Auditoria e Faturamento em Farmácia Hospitalar e Medicamentos -  Gerenciamento de recursos humanos e materiais no ambiente hospitalar e aplicação de processos para melhorar a experiência dos pacientes.
  • Farmacologia e Terapêutica Veterinária - Especialização na área farmacêutica animal (destinado a profissionais de Medicina Veterinária).
  • Auditoria e Gestão de Qualidade Industrial Farmacêutica - Otimização de processos nos diversos setores da indústria farmacêutica.
  • Farmácia Clínica e Hospitalar em Infectologia - Medicamentos e procedimentos para o tratamento de infecções e atuação da farmácia clínica hospitalar em infectologia.
  • Farmácia Clínica e Hospitalar Oncológica - Estudo da medicação oncológica, inclusive na área clínica.
  • Radiofarmácia - Planejamento, produção, manipulação, controle de qualidade e fracionamento de radiofármacos utilizados em terapias de doenças a partir da Medicina Nuclear.
  • Farmácia Clínica e Hospitalar em Endocrinologia, Metabologia e Obesidade - Estudo de medicamentos para o tratamento de distúrbios endócrinos, metabólicos e obesidade.

Quanto ganha um profissional de Farmácia?

O salário médio no Brasil para um farmacêutico é de R$ 3.250,01. No entanto, esse valor pode variar para mais ou menos de acordo com o cargo, nível do profissional, nível de especialização técnica, empresa contratante e região.

Se a área te interessou ou já tomou a decisão de fazer o curso para iniciar sua carreira profissional, você pode acessar mais informações ou se inscrever na página da nossa faculdade de Farmácia e aproveite as oportunidades desse segmento em enorme expansão!

 

Leia mais:

Ciências Biológicas e Biomedicina: quais são as diferenças?

A importância no oferecimento de cursos na área da saúde

Enem 2022: o que sabemos até agora?

POSTS RELACIONADOS