Transferência entre universidades:  4 erros que você não pode cometer

Sabemos como é difícil optar por um curso de graduação. Para tomar uma decisão levamos em conta fatores como vocação, a influência da família, dos amigos e, principalmente, a questão financeira e a qualidade de ensino.

Todo estudante tem como objetivo entrar em uma boa universidade para aprender sobre a profissão escolhida. São muitos anos de dedicação, estudo, e até de privações da vida particular, para conseguir atingir sua meta.

estudantes

Nos primeiros semestres do curso tudo é novidade, euforia. Novos amigos, a universidade que você queria estudar, bons professores. Começam a serem estudadas as disciplinas básicas, que nem sempre são as mais empolgantes, mas necessárias.

Com o tempo, muitos estudantes percebem que o curso ou a universidade não eram bem aquilo que eles esperavam e uma insatisfação vai tomando proporções cada vez maiores. É nessa hora que surge a vontade de fazer uma transferência entre universidades.

Mas antes de tomar qualquer decisão é preciso avaliar os reais motivos e saber o que pode ser feito, para não errar.


Melhor época para pedir transferência

Geralmente as vagas remanescentes são originárias de desistência por parte de alunos, ou até por repetência.

A maioria das universidades públicas ou privadas disponibiliza as vagas após o segundo semestre de cada curso, depois do período de rematrícula (fevereiro e agosto). Porém, pode haver vaga ao longo do ano dependo do curso e da universidade.

Mas saiba que essa tarefa envolve alguns processos, por isso, não tem espaço para erros. Então, preste atenção em nossas dicas!

aluno-animado

4 dicas para não errar se precisar de uma transferência

  1. Vagas disponíveis não são garantia de transferência, já que é preciso passar por uma prova, muitas vezes mais difícil do que o próprio vestibular. Portanto, se você não estiver bem preparado, pode não conseguir uma transferência entre universidades.

  2. Quem está cursando a área de Biológicas e quer ir para Exatas, por exemplo, não consegue eliminar muitas matérias, mas precisa fazer outras obrigatórias. Isso faz com que você demore mais para concluir a graduação. Pense bem antes.

  3. Não mude de universidade só porque é longe de sua casa, em outra cidade, ou por causa do valor da mensalidade. Se o ensino é de qualidade e a universidade tem nome no mercado, o esforço vai valer a pena no futuro.

  4. Não peça transferência se a universidade em que você estuda  oferece mais chances de conseguir um intercâmbio,  bolsa, ou se tem convênios com empresas.  Você está jogando fora uma oportunidade de conseguir um emprego com mais facilidade.

Muitas vezes a transferência entre universidades é precisa, mas pense bem nos prós e nos contras dessa decisão e que impacto pode trazer para a sua vida profissional.

 

Sabia que, se você tem FIES ou PROUNI, pode levar esses benefícios com você na transferência entre universidades? Preencha o formulário e faça download do e-book exclusivo sobre este assunto!

 

ebook-mudando-de-universidade-como-transferir-seu-fies-e-prouni

Quer trocar de universidade sem perder seu FIES ou ProUni?

Baixe este e-book e aprenda conosco como trocar de instituição de ensino e permanecer beneficiário desses programas!

Preencha o formulário abaixo e faça o download. 👇

Gostou do conteúdo? 

Continue acompanhando nosso Blog para conferir tudo sobre o Ensino Superior.  🎓

VER MAIS CONTEÚDOS