<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=775767832961976&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Pós-graduação: 12 mitos e verdades que você precisa saber

Desvendamos 12 mitos e verdades sobre as modalidades de pós-graduação. Confira!


Desvendamos 12 mitos e verdades sobre a pós-graduação. Confira as principais dúvidas dos alunos ao escolher um curso de pós-graduação. Continue lendo!

Com o mercado de trabalho concorrido e a vontade de se tornar um profissional de relevância na área é normal cogitar fazer um curso de pós-graduação em algum momento da carreira.

No entanto, a falta de informação pode ser um grande obstáculo no momento de escolher a melhor opção para o futuro.

Pensando nisso, elencamos e esclarecemos algumas dúvidas que podem surgir ao escolher uma pós-graduação. Confira!

 

1. Todas as especializações  são a mesma coisa

Mito! Existem diversas modalidades de cursos de pós-graduação. Eles irão variar de acordo com tempo de duração e objetivo do profissional.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), os cursos de pós-graduação são divididos em duas categorias: stricto sensu e lato sensu. Na primeira, estão os cursos de mestrado, doutorado e pós-doutorado; já na segunda, estão as especializações e MBAs.

Na categoria stricto sensu, os temas são voltados para a pesquisa e análise crítica e, normalmente, quem ingressa nessa categoria deseja seguir carreira acadêmica. Aqui, é necessário ter um projeto de pesquisa, fazer pesquisa de campo e apresentar uma espécie de TCC na conclusão do curso.

Já no lato sensu, os temas são mais voltados para o mercado de trabalho em si. Não é necessário ter um projeto de pesquisa, mas algumas instituições aplicam provas e realizam análise curricular. Em alguns cursos é necessário a apresentação de um TCC e em outras não.

 

2. Só é possível fazer curso de pós-graduação quem tem diploma de graduação

Verdade! De acordo com o parágrafo 3º da resolução nº1, de 8 de junho de 2007 do MEC, só é possível realizar um curso de pós-graduação após ter realizado uma graduação, afinal, é como se o segundo fosse uma extensão do primeiro.

No entanto, se você estiver fazendo a segunda graduação, é possível fazer em conjunto uma pós-graduação.

 

3. É possível ingressar em uma pós-graduação com diploma de curso tecnólogo

Verdade! Os cursos tecnólogos são regularizados pelo MEC e considerados como uma graduação.

Assim, quando o aluno finaliza esse curso, ele recebe um diploma e pode ingressar em cursos de especialização.

 

4. Só pode fazer pós-graduação na sua área de formação

Mito! Um dos benefícios dos cursos de pós-graduação é que é possível ingressar em uma especialização que não esteja ligada, necessariamente, ao seu curso de graduação. Isso é possível tanto na modalidade stricto sensu quanto na lato sensu.

Dessa forma, o aluno consegue ampliar o horizonte e a bagagem de aprendizado, já que hoje em dia diversas áreas do saber estão interligadas.

É possível, por exemplo, ter uma graduação de enfermagem e fazer uma pós-graduação em gestão e liderança ou administração de negócios. Assim, o aluno tem mais chances de ser chefe-geral de enfermagem em um hospital ou abrir um negócio próprio.

Contudo, alguns cursos de pós-graduação têm como requisito que o profissional seja graduado em uma área correlata. Quando isso acontece, é porque o curso é muito específico em um tema que necessita conhecimento prévio.

 

5. Existe financiamento para pós-graduação

Verdade! Poucas pessoas sabem disso, mas além do FIES, é possível subsidiar cursos de pós-graduação com financiamento bancário.

O empréstimo bancário é concedido pelos principais bancos, como Santander, Itaú, Bradesco, Banco do Brasil e Caixa Econômica.

Aspectos como juros, limite de crédito, prazo para pagamento, valor e outros requisitos irão variar a depender do banco escolhido. 

 

6. É caro fazer uma pós-graduação

Mito! Com a diversificação dos formatos de cursos de pós-graduação é possível encontrar especializações de preços variados.

Em geral, o aluno pode pagar a especialização à vista ou a prazo, em parcelas mensais. Em algumas instituições, o pagamento à vista pode oferecer descontos. Dessa forma, se você tiver um valor na poupança para o pagamento à vista, pode baratear a sua formação e ainda ter um ensino de qualidade.

Além disso, algumas IES possibilitam que as mensalidades sejam pagas até depois da conclusão do curso. Por exemplo: se o curso de pós-graduação tem duração de 2 anos, é possível pagar mensalidades por até 36 meses, diminuindo o valor da parcela.

Por fim, os cursos de pós-graduação no formato EAD são mais baratos que os presenciais. É importante deixar claro que isso em nada tem a ver com a qualidade de ensino. A questão é que a ausência de estrutura física faz com que a instituição consiga manter um corpo docente de qualidade e gaste menos com aluguel de espaços.

 

7. Curso de pós-graduação na modalidade EaD não é valorizado pelo mercado 

Mito! Quando os cursos EaD surgiram havia um preconceito no mercado em relação a esse cursos pelo fato de não haver a confiança de que o aluno manteria o mesmo desempenho com aulas online.

No entanto, hoje, os cursos EaD estão melhores e mais tecnológicos.

Além disso, os benefícios dos cursos EaD, como flexibilidade de horário e possibilidade de fazer aquele curso desejado sem ter que mudar de cidade, conquistaram os profissionais. De acordo a pesquisa Cursos de Especialização Lato Sensu no Brasil, realizada pelo Instituto Semesp, entre 2016 e 2018 o número de alunos de pós-graduação egressos na categoria EaD aumentou 125%, representando 1 em cada 3 alunos.

 

8. Não tem como fazer networking em pós-graduação EaD

Mito! Um dos benefícios de realizar cursos de pós-graduação é o networking e, claro, as IES disponibilizam soluções para isso.

Grande parte dos cursos EaD possuem fóruns de discussão na qual é estimulado o uso do aluno. Além disso, é possível fazer contato com novas pessoas nas aulas ao vivo e trabalhos em grupo.

Outro ponto é que os próprios alunos chegam abertos a conhecer novos profissionais, então eles mesmos criam grupos de conversas em redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas. 

 

9. Mestrado e doutorado é só para quem quer ser professor

Mito! Ainda que grande parte dos profissionais egressos na modalidade stricto sensu tenha interesse em seguir a área acadêmica, é possível fazer mestrado e doutorado e se manter no mercado de trabalho.

Até porque é raro encontrar profissionais que atuem no mercado e tenham títulos de mestrado e doutorado, tornando esse conhecimento um diferencial. É especialmente requerido para empresas que têm como pilar a troca de aprendizado entre líderes e liderados e ambientes de trabalho que focam na inovação de novos produtos e serviços.

Além disso, quem deseja trabalhar com consultorias e palestras é altamente recomendável! Afinal, você terá um repertório extremamente aprofundado sobre o tema que ensina.

Mas, mesmo que você não se encaixe nesses pontos citados, é possível realizar também o mestrado profissional, que enfatiza estudos que combinam o conhecimento técnico-científico às práticas do mercado.

 

10. É possível fazer pós-graduação lato sensu com bolsa

Verdade! A maioria das pessoas sabem que a pós-graduação stricto sensu disponibiliza bolsas para seus alunos, no entanto, poucos sabem que também é possível utilizar desse benefício na lato sensu.

Algumas instituições disponibilizam bolsas integrais ou parciais para tornar mais acessível o ingresso de novos estudantes. Faça uma pesquisa nas instituições!

 

11. Para ingressar em um curso de especialização é necessário se matricular apenas

Mito! Ainda que não funcione como um vestibular, para entrar em um curso de especialização algumas instituições fazem um processo seletivo.

O que é requisitado vai depender do local, mas, no geral, é feita a análise curricular, entrevista com a IES e até uma prova.

 

12. Qualquer curso de carreira profissional é considerado pós-graduação

Mito! Existem diversas modalidades de cursos que são feitos após a graduação, mas nem todos são considerados pós-graduação.

O MEC regulamenta que são considerados cursos de pós-graduação aqueles que têm duração mínima de 360 horas. Além disso, para que o diploma seja válido é necessário que a IES seja reconhecida e autorizada a dar aquele curso pelo MEC.

Por isso, antes de ingressar em uma instituição, avalie se ela é qualificada e reconhecida, além, é claro, de ter professores de renome e com grande expertise na área de atuação. 

Dessa forma você garante um ensino de excelência e conhecimentos que vão te transformar em um profissional de destaque no mercado!

 

▶ Tenha acesso ao passo a passo de como se tornar um profissional requisitado pelo mercado. Se inscreva em nosso formulário e tenha acesso ao guia "Atualização Profissional".

 

 

Gostou do conteúdo? Leia também:

 

Saiba o que é MBA e qual é o curso ideal para sua carreira

Mestrado e doutorado: saiba como funcionam

Vale a pena fazer uma pós-graduação EaD?

 

banner-email-ebook-atualizacao-profissional

Saiba como se tornar um profissional de destaque!

Siga esse passo a passo para conquistar às melhores vagas. 🎯

👉 Preencha o formulário e acesse agora.

 

POSTS RELACIONADOS