emec

Tecnólogo, bacharelado, licenciatura, especialização, doutorado e mestrado: o que são?

Conheça tudo sobre as modalidades do ensino superior, saiba o formato de cada um e como ingressar.


Aqueles que desejam entrar no ensino superior precisam escolher um tipo de curso que esteja alinhado às suas perspectivas profissionais, como deseja atuar e qual profissão quer seguir.  

Por isso, preparamos uma leitura para explicar sobre cada modalidade do ensino superior e dar dicas a respeito dos tipos de curso de graduação e pós-graduação disponíveis no mercado.  Fique atento e descubra as oportunidades disponíveis para cada curso. 

tipos de cursos

Graduação

Tecnólogo

É um curso que se destaca pelo apelo profissionalizante, com o foco em pessoas já formadas no ensino médio, mas que também é uma ótima pedida para os que já conquistaram um título superior e buscam inserção no mercado. 

Também direcionado a estudantes que procuram conhecimentos práticos e um curso com menor duração, indicado principalmente para quem quer ingressar no mercado de trabalho mais rápido.

O curso tecnólogo  abre oportunidades para o mercado profissional,  como estudante pode começar a carreira com estágio, ideal para a rotina de estudante  e ao conquistar o diploma tem a possibilidade de conquistar vagas com um contrato CLT, por exemplo.

A duração desse tipo de curso é de dois a três anos. Sendo assim, não é um curso que demanda muito tempo e dá acesso a uma certificação de nível superior. Um tecnólogo em gestão ambiental, por exemplo, tem acesso a cargos operacionais e, futuramente, até de supervisão.

O tecnólogo permite ao profissional cursar uma pós-graduação, mas falaremos sobre isso mais abaixo!

Apesar de nomes parecidos, o curso de tecnólogo é diferente do ensino médio-técnico. As principais diferenças são a  certificação, duração, formação profissional e objetivos profissionais.

O ensino técnico é voltado ao início da carreira em cargos como jovem-aprendiz ou estágio, por exemplo, mas não certifica o profissional no ensino superior. É um título de nível médio, sendo ideal à introdução adiantada, ou simplificada, no mercado de trabalho.

 

Bacharelado

É a formação superior mais conhecida, é composta por ensinamentos mais teóricos que um tecnólogo, podendo conferir atribuições mais completas ao futuro profissional.

A qualidade da formação provém de uma maior inserção e exposição do aluno aos conceitos teóricos, práticos e, principalmente, sócio-culturais da sua área de atuação. Além disso, bacharéis podem atuar em uma série de setores dentro de sua área de formação.

O diploma de bacharelado possibilita o acesso a mais áreas e cargos do que um tecnólogo, sendo uma formação que possibilita um raio de atuação mais diversificado ao futuro  profissional.

Além disso, essa modalidade de curso superior acaba fomentando mais a criação da rede de contatos e de inserção acadêmica formal do aluno em questão por ser, também, um curso de 4 a 5 anos — que pode se estender para 6 em alguns casos.

Uma tendência também é unir o diploma de bacharelado com uma pós-graduação, intercâmbios e outras categorias de extensões da formação.

Licenciatura

É uma modalidade que procura, exclusivamente, capacitar futuros professores. A licenciatura pode ser concluída vinculada à matrícula de bacharel, ou concluída após a graduação. Há, inclusive, a oportunidade de ser cursada como modalidade única e independente de curso superior na área de sua preferência.

Com o foco em formar profissionais que querem trabalhar na área acadêmica, o curso de licenciatura não forma apenas professores de nível fundamental, médio ou básico. O futuro professor também poderá lecionar no ensino superior, realizando cursos de mestrado e doutorado. 

Portanto, é uma especialização de nível superior, que possibilita a um profissional — recém-formado ou não — obter outra vertente de atuação em sua carreira: a educação.

Para a conclusão da capacitação como professor, o aluno deve realizar um estágio em uma instituição de ensino, de nível fundamental ou médio, e obter um relatório do mesmo — a ser apresentado à sua própria instituição para obter o certificado de docente.

Tecnólogos não podem cursar licenciatura vinculada ao seu curso — mas, podem cursar a licenciatura, como já dissemos acima, independentemente.

 

A Pós-Graduação

Devemos ser categóricos para ajudar na compreensão daquilo que se configura como pós-graduação. Há muitos cursos de faculdade que pertencem a essa categoria, mas são muito diferentes entre si em simultâneo. 

Veja como são feitas as classificações segundo o MEC

Lato Sensu

São os cursos de pós-graduação na modalidade de especialização e MBA(MASTER BUSINESS ADMINISTRATION). Todos os graduados podem fazer, pois são cursos voltados ao mercado de trabalho tradicional e ao aperfeiçoamento da capacidade individual.. 

As posições de gerência, supervisão, ou afins, frequentemente requerem profissionais que possuam ao menos um título nesta modalidade. 

MBA

MBAs são vistos como um certificado de experiência e de estabilidade da carreira profissional. São recomendados aos que procuram exercer uma carreira complexa e voltada ao mercado de trabalho ou setor empresarial.

São, portanto, cursos de menor ênfase teórica, menor carga horária, e que são voltados a estudos de casos dentro de um nicho específico.

Especialização

Assim como o MBA, a especialização também é um curso de curta duração, mas destaca-se pela certificação; enquanto o MBA é voltado ao setor empresarial ou ao trabalhador de carreira profissional (ou seja, técnico), o segundo é menos restrito.

A especialização não depende de um foco exclusivo ao mercado técnico/empresarial, e sim de um aprofundamento dos estudos na área de escolha. Esse aprofundamento pode ser motivado por interesses profissionais, ou apenas por desenvolver novas habilidades.  

Não é incomum ver profissionais buscando a especialização como estratégia para ingressar  em determinada área que seja diferente da que atua.

 

Stricto Sensu

São as especializações voltadas às pessoas já graduadas, mas que seguem o caminho voltado à inovação pela ciência, descobertas, patentes, academia e pesquisa. 

Mestrados, doutorados e pós-doutorados são os cursos que configuram essa classificação, sendo eles mais extensos e garantindo um nível a mais de graduação além do bacharelado — ou seja, um diploma e título (de “mestre em”, “doutor em”, etc.).

Nesta ordem acima, vão crescendo em tamanho de importância e reconhecimento no próprio nicho de pesquisa. Destacam-se os cientistas que demonstram inserção e domínio da teoria e/ou prática de sua área desde cedo, frequentemente já desde a graduação.

As iniciações científicas são um modo de obter essa inserção, pois são um projeto de pesquisa destinado a introduzir o graduando ao funcionamento e propósito da ciência — e até colocá-lo para trabalhar em determinadas tarefas de produção pertinentes ao nicho.

Durante o caminho na conquista dos títulos, é comum que o indivíduo vá, cada vez mais, aprofundar-se no seu nicho e agregar valor qualitativo à sua imagem profissional.

 

Mestrado

O Mestrado é o título que permite ao profissional lecionar ao nível superior, fazendo-se necessário aos interessados em carreira educacional nas universidades. É um título frequentemente requerido para cargos elevados em qualquer setor de trabalho.

Junto ao MBA, o mestrado representa a dedicação e aprofundamento do profissional: uma demonstração de responsabilidade à carreira em sua área e de compromisso ao seu conhecimento, bem como sua formação. 

Doutorado

Os títulos de Doutorado e Pós-Doutorado são majoritariamente voltados ao reconhecimento e proficiência. São títulos de prestígio, essencialmente, que têm apelo aos que verdadeiramente têm paixão por sua área de formação.

Portanto, o doutorado é destinado a um objetivo futuro na sua carreira, mas que também agrega um valor inigualável ao seu mérito acadêmico e profissional perante o mercado de trabalho — qualquer que seja.

Títulos de prestígio são excelentes formas de vender obras literárias ou didáticas a respeito de ciência, cultura, e pensamento em geral, através da autoridade. 

Pense que o material desenvolvido e editado pela universidade para o seu uso como estudante precisa de alguém capacitado, envolvido e eficiente, para acumular todo o conhecimento necessário para se desenvolver um material didático. 

Esse alguém deve ter capacidade de compreender aquilo que se pretende ensinar ao nível superior, portanto alguém de grau académico elevado e destaque no seu meio: um doutor!

POSTS RELACIONADOS